Inteligência Artificial e Moralidade(s)

Já saíu – agora em Português – o livro Máquinas Éticas – Da Moral da Máquina à Maquinaria da Moral – da autoria de Luis Moniz Pereira e António B. Lopes para cuja feitura tive o privilégio de contribuir. Como revisora, e também autora de um prefácio a tentar fazer o enquadramento destas revoluções que estamos vivendo. Cito-me: « No espaço e impacto da Inteligência Artificial – o cerne deste livro – questionam-se as implicações da relação entre o homem e as máquinas. O uso de algoritmos alimenta o reconhecimento de padrões na natureza, e o aprendizado das máquinas. Procura emular-se o funcionamento do cérebro nas suas funções mais excepcionais. Mas tem-se ignorado uma componente – automática de tão primitiva – o sentido moral . Qual a importância da Ética, como funciona em sociedade, como poderá ser transferida para as máquinas é uma das questões principais que enforma este livro, que procura, ainda, dar-lhe uma resposta factual e concreta». (Sobre a versão inglesa por aqui -https://www.helenabarbas.net/inteligencia-artififical-e-eticas/)   Naturalmente a não perder.

HBarbas