Casimiro de Brito

77                                  Sou nómada e basta-me Beber a água que vem da montanha E olhar a mica do céu onde se reflectem As mutações da Coisa — o pó Que nela pousa. A teia do… mais…