Previsões

Acusam o pessoal de Letras de usar um vocabulário poético – logo, pouco científico. A Economia e as Finanças pretendem-se como ciências, mais científicas. Portanto. Fico baralhada quando ouço uma expressão que já se banalizou: os mercados «nervosos» (há o lexocoiso?). Outra anda aí hoje: os juros baixaram porque os investidores «têm fé» em Portugal – quase no 13 de Outubro, deve ter sido a Senhora.
Para ajudar a tanta segurança científica, apareceu-me um Senhor Europeu de Óculos Vermelhos na Euronews (juro que não foi alucinação) a dizer que o povo é que estava certo e o governo (mais a CE) é que se tinham enganado (vide post de 28 de Setembro). Agora a Senhora Lagarde, a dar 3 beijinhos noutro Senhor Europeu, traz a voz off a dizer que o FMI «condena a austeridade» como muito perniciosa e confirma a recessão para Portugal para o próximo ano. Qualquer um de nós acertou mais e  melhor?
Em Junho de 2011 a Senhora Lagarde, «funcionária pública» do FMI (paga por todos, e por nós também, juro – tá aqui) recebia (que se saiba) uns meros e obscenos € 31 700 por mês. Não sei quanto ganha o Gaspar e sus Muchachos. Mas se ainda atinassem com as contas antes de dar cabo da vida das pessoas…  Continuam, impunes, ela mais a malinha vuicoiso.  E (como Maya deve andar muito ocupada com o Pedro) podem já contar comigo que faço desconto 

partilhar