O(s) povo(s) na rua

Apanhei só agora a entrevista de José Gil sobre as manifs. Diz: «O povo saiu à rua quer dizer uma massa gigante, poderosa, que tem uma vontade e voz única que reivindica alguma coisa ou se opõe a alguma coisa». «Já não é aquela sociedade atomizada, individualista, feita de cidadãos que se unem através do Estado uns aos outros e em relação à lei. É um povo que tem vontade, um corpo imanente à terra».  Quando se fala de patriotismo apela-se à «nossa honra para defender a nossa Pátria, o nosso corpo, onde estão enterrados os nossos antepassados». «Isto remete para crenças muito antigas, medievais, que perduram ainda». – ver aqui o óptimo trabalho de Teresa Dias Mendes.
Não apareceu nada para substituir a força da palavra «povo», diz filósofo – TSF.

partilhar