Eu cá e as «manifs»

Tenho andado calada e cabisbaixa, esmagada com tanta transformação histórica indigerível. As últimas cenas televisivas tiveram a sua função de purga – em particular as duas intervenções de Pedro Passos Coelho que me recordaram – sabe-se lá porquê – os corninhos deputativos do ex-ministro da economia Manuel Pinho.
Assim, decidi que NÃO vou a esta manif de dia 15, nem às próximas agendadas ate ao Natal de 2013 – porque:

  • A troika aprovou a 5ª avaliação, mas ainda não confirmou o adiamento
  • Os juros sobre os títulos portugueses baixaram em todos os níveis
  • a Balança comercial portuguesa está equilibrada (exportações  cobrem 85% das importações)
  • Foi aprovado o Mecanismo Europeu de Estabilidade
  • o Partido Liberal holandês ganhou as eleições
  • Alguém acha que é muito importante alimentar-se o «folclore da democracia»
  • Alguém está muito espantado por termos conseguido chegar até aqui
  • Alguém está muito interessado em que não passemos daqui

Um enorme déjà-vu que isto da velhice não são só rugas…  Fiquem bem

 

partilhar