É o ouro

É o OURO – estúpidos!
No  post de dia 12 de Outubro – chamado Terror – sobre o terrorismo desencadeado pelas instabilidades das notícias e propostas governamentais, termino: «Se é esta de facto a intenção deste governo, qual é o seu objectivo?» Hoje ficou muito claro pelas palavras de Vítor Gaspar e pela rábula de Pedro Mota Soares (com os cortes nas pensões, e já a falar como o outro): é o OURO. Aqui já podemos ser iguais aos Gregos – ambos os países são os que possuem as maiores reservas de ouro. O que lhes vai acontecer, com tanta dívida? As ilhas gregas e as reservas portuguesas foram pedidas como garantia de novos empréstimos nas sessões de preparação da cimeira de europeia, com a Holanda e a Finlândia a exigirem que alguns activos dos países resgatados fossem dados como colateral para a concessão das  futuras tranches de crédito – no Económico.
Daí a pressa em mandarem as tranches – não vá a malta descobrir que se calhar nem são precisas assim?
Daí a intervenção de Durão Barroso, a confirmar o aumento de prazos  – e logo de dívida a precisar de contrapartidas?
E o que vai acontecer ao ouro dos países – do nosso país – quando se avançar para a união bancária?
E ninguém diz nada? E ninguém NOS diz nada?

partilhar