Apagados da fotografia

Em tempos de Revoluções Russas, uma das características da re-escrita da História vai passar pelo retocar das fotografias e (antes ainda do Photoshop) purgar delas personalidades que se vão tornando inconvenientes, os «inimigos do povo». O tratamento mais conhecido é o de Vladimir Lenin, a rasurar Trotsky e Kamenev de uma alocução diante do Teatro Bolshoi, em 1920 – estica-se o palanque para os encobrir. José Estaline vai dar continuidade à tradição:

Estaline

Da primeira foto constam Nikolai Anippov, Estaline ele-mesmo, Sergei Kirov e Nikolai Shvernik. Foi tirada em 1926, em Leninegrado, quando da celebração da derrota de Grigori Zinoviev, um dos opositores ao grande líder. O primeiro a sair (de par com o capitalístico candeeiro) é Antipov, secretario do Primeiro Ministro Molotov, preso e fuzilado em 1941. Em 1949 é a vez de Shevernik, quando a foto é usada para uma biografia de Estaline. Culmina com o retrato oficial por Isaak Brodsky inpirado na dita. Mais exemplos por aqui. Achava-se que era apanágio exclusivo da muito soviética URSS.

partilhar